Bolsa: CVC (CVCB3) tem a maior alta desta quinta-feira e Totvs (TOTS3), a baixa
Bruno Mendes
03.12.2021

Eu Quero Investir – 11/03/2021

A maior alta do Ibovespa nesta quinta-feira (11) foi da CVC (CVCB3) com 10,96% para R$ 18,12.

A empresa está entre as que dependem do ritmo de vacinação para a retomada das suas operações, uma vez que, a partir da diminuição da incidência da doença, será possível também diminuir o isolamento social.

Já a baixa ficou com a Totvs (TOTS3) com 1,99% para R$ 27,56.

A queda chega na semana em que a empresa anuncia o maior negócio da sua história com a compra de 92% da empresa de programas de automação de marketing RD Station, de Santa Catarina, por R$ 1,86 bilhão, fortalecendo assim a sua aposta no negócio de performance empresarial.

A aquisição foi considerada cara para alguns investidores e a análise de como a operação será financiada são fatores que vem pesando desde o pregão de quarta (10).

Sustentado pelas commodities

Após tocar os 115.126,94 na máxima, o Ibovespa se acomodou nos 114.983,76 pontos no fechamento, em alta de 1,96%, em dia de aprovação do texto-base da PEC Emergencial na Câmara e sanção dos estímulos trilionários nos EUA.

Com giro de R$ 45,1 bilhões, o índice foi sustentando pelas commodities.

Petrobras ON (PETR3) registrou alta de 2,96% (R$ 22,95) e Petrobras PN (PETR4) subiu 4,25% (R$ 23,29), acompanhando o petróleo fortalecido pela previsão de alta na demanda em 2021 pela Opep, para 5,9 milhões de bpd.

Siderurgia e mineração

Outro catalisador foi a siderurgia e mineração, refletindo o salto de 3,66% do minério de ferro em Qingdao, a queda do dólar e a expectativa de crescimento na demanda, após pacote de US$ 1,9 trilhão nos EUA.

Vale (VALE3) ganhou 2,62%, Usiminas (USIM5) +4,47% Gerdau (GGBR4),+3,78%, Gerdau Metalúrgica (GOAU4) +2,05% e CSN (CSNA3) disparou 9,17%.

A queda do dólar também favoreceu os papéis de turismo e aéreos, que vêm sofrendo muito com a pandemia, apesar das novas restrições em São Paulo.

CVC (CVCB3) liderou o índice, em +10,96%; Gol (GOLL4) subiu 7,17%; Smiles (SMLS3), +10,51%.

Na contramão, papeleiras e frigoríficos sentiram a desvalorização da moeda. Klabin (KLBN11) perdeu 1,20%; Suzano (SUZB3), -0,94%; JBS (JBSS3), -1,38%; Minerva (BEEF3), -1,02%.