Minerva Foods tem 100% de conformidade socioambiental no Pará; quem diz é o MPF
Redação
10.28.2021

Já não é novidade que a pecuária é um dos motores que propulsionam a economia nacional. Só em setembro, o setor exportou cerca de 187 mil toneladas de carne bovina, 30% a mais que no mesmo mês do ano anterior. Numa atividade de tanta relevância para o mercado global, e diretamente relacionada a questões socioambientais, as fiscalizações são essenciais para garantir a conformidade legal em todos os quesitos.

Uma auditoria recém-realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) trouxe duas percepções que caminham lado a lado: ainda há grandes desafios para o setor, mas as companhias comprometidas com um futuro sustentável do planeta já avançam rumo a uma pecuária cada dia mais verde, como é o caso da Minerva Foods.

De acordo com a auditoria do MPF, o principal e mais confiável órgão de verificação socioambiental da cadeia produtiva brasileira, a companhia alcançou 100% de conformidade com o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) da pecuária no Pará.

A auditoria foi supervisionada pelo órgão público em parceria com a ONG Amigos da Terra – Amazônia Brasileira, e avaliou aspectos legais, ambientais e sociais envolvidos na atividade pecuária, exigindo que as indústrias produtoras de proteína verifiquem se as propriedades com as quais negociam seguem em conformidade com tais critérios.

Os resultados mostraram que as transações realizadas pela Minerva Foods entre janeiro de 2018 e junho de 2019, período de avaliação da edição 2020, somaram 113.520 animais comercializados, dos quais 100% têm como origem propriedades que atuam em pleno acordo com todos os critérios estabelecidos pela legislação em vigor.

Com isso, é possível atestar que a Minerva Foods não faz negócios com fornecedores que estejam presentes em áreas com desmatamento ilegal, grilagem, trabalho escravo, invasões a unidades de conservação e a terras indígenas e quilombolas, ou sem regularização ambiental ou fundiária.

Taciano Custódio, diretor de sustentabilidade da Minerva Foods, reitera que a conquista é parte de um compromisso bem maior. “Em abril de 2021 anunciamos o nosso Compromisso com a Sustentabilidade, mas muito antes disso, temos trabalhado incansavelmente para garantir um modelo sustentável de negócio do campo à mesa, respeitando o meio ambiente, as pessoas e incentivando o desenvolvimento consciente de toda a cadeia produtiva. Mais importante do que o anúncio que fizemos são os resultados práticos daquilo que nos comprometemos a fazer. E o resultado do MPF é a maior prova disso”, comenta.

Transferência de Tecnologia para a palma da mão do produtor

E se o objetivo é fortalecer a rastreabilidade da cadeia, nada melhor do que estender aos demais elos tecnologias que já são eficientes no monitoramento dos fornecedores. E foi isso que a Minerva Foods fez. Há poucos dias, a empresa anunciou o lançamento do SMGeo Prospec, antecipando em dois meses o compromisso assumido em abril. O aplicativo, desenvolvido em conjunto com a Niceplanet Geotecnologia, permite a análise socioambiental para toda a cadeia produtiva do agronegócio.

Isso quer dizer que, ao baixar o aplicativo e adquirir os vouchers de pesquisa, os produtores poderão ter acesso a resultados de avaliações geoespaciais, com informações sobre históricos e análises socioambientais das fazendas, utilizando apenas o SICAR (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural) da própria fazenda ou dados cadastrais dos proprietários e responsáveis declarados no SICAR.

O SMGeo Prospec foi uma forma da Minerva Foods transferir aos produtores a mesma tecnologia que utiliza em seus sistemas de análise e monitoramento dos fornecedores e mapeamento de risco para todas as compras de gado – a mesma tecnologia que confere à empresa os melhores resultados em rastreabilidade entre os grandes players do setor. A base de dados mostrará a conformidade dos proprietários checando a Lista Suja do Trabalho Escravo e listas de embargos ambientais, assim como exibirá os mapas e imagens de satélite com a conformidade da propriedade, verificando as sobreposições de áreas embargadas, desmatamento, terras indígenas, unidades de conservação, territórios Quilombolas.

“Agora, com o Prospec, os produtores de todo Brasil podem acessar de maneira simples e intuitiva dados que mostram se as fazendas e fornecedores prospectados têm ligação com o desmatamento ilegal ou estão atuando sem conformidade com boas práticas e leis ambientais e sociais. Tudo feito sem imposição ou exclusão de produtores rurais. É realmente a transferência de tecnologia usada por nós, da Minerva Foods, aos nossos parceiros comerciais. Dentre tantas iniciativas que envolvem a cadeia produtiva, acreditamos que essa é uma das mais importantes e que irá colaborar de forma direta com maior controle sobre a origem dos animais. Uma vez que há a tecnologia e os meios adequados, entendemos que o monitoramento e análise de riscos devem ser um esforço coletivo, de todas as pontas do setor, garantindo maior transparência e permitindo acessar mercados mais valorizados”, destaca Taciano Custódio, diretor de Sustentabilidade da Minerva Foods.

Fonte: Brazil Journal