Minerva investe na Shopper em aposta no B2C
Redação
03.10.2021

Brazil Journal – Tecnologia – 09/03/2021

A Minerva Foods está investindo US$ 5 milhões (R$ 29 milhões no câmbio de hoje) na Shopper, uma startup que entrega produtos de supermercado por assinatura e já faturou R$ 180 milhões ano passado.

A Minerva está liderando a Série B da startup, que já tem como investidores José Galló, o chairman da Renner; Ariel Lambrecht, da 99; Márcio Schettini, ex-vp do Itaú; fundos como o FJ Labs, Floating Point, Canary, e o multifamily office Oikos.

Outros investidores devem se juntar à Minerva até o final do mês, elevando o total do aporte para US$ 21 milhões (R$ 120 milhões).

Esta é a terceira rodada desde que a Shopper foi fundada em 2015 por Bruna Vaz e Fábio Rodas, dois amigos que se conheceram ainda na faculdade.

A Shopper — que já opera em 21 cidades e pretende chegar a 50 ainda este ano — permite que o usuário monte uma cesta de produtos e programe para recebê-la todos os meses num modelo de assinatura mensal.

Além de não ter os custos da loja física, a compra recorrente otimiza a logística — reduzindo custos e criando uma vantagem competitiva importante.

“O fato de termos controle da cadeia, nos garante preço baixo e disponibilidade de SKUs. Na prática, não temos ruptura, diferente das grandes redes de varejo,” Fábio disse ao Brazil Journal.

A Shopper espera multiplicar sua receita por 4x este ano, chegando a quase R$ 600 milhões.

A startup compete num mercado desbravado por ela e pela Supermercado Now, que foi comprada recentemente pela B2W. Mas a lista de concorrentes inclui ainda o HomeRefill, sem falar no Rappi, James Delivery e iFood, que também começou a fazer entregas de supermercados recentemente.

A transação com a Shopper inclui também um acordo comercial de fornecimento de produtos com a Minerva. A empresa também vai ajudar na gestão, precificação e montagem do mix de carnes, e será o principal fornecedor de carnes da plataforma.

Fernando Queiroz, o CEO da Minerva, disse que a venda de carnes hoje representa apenas 3% das vendas totais da Shopper, enquanto nos supermercados físicos essa penetração gira em torno de 15%.

“Esse percentual ainda é pequeno não por falta de demanda, mas por falta de um mix de produtos mais completo e adequado,” disse ele. “Vamos atuar na construção dessa categoria junto com eles e a Shopper pode se tornar um dos principais canais de venda online da Minerva.”

O investimento é o segundo do fundo de corporate venture da Minerva, que separou US$ 30 milhões para investir em dez startups.

Em outubro, a Minerva investiu US$ 4 milhões na Clara Foods, uma foodtech do Vale do Silício que atua na recombinação de proteínas para a criação de alimentos ‘animal free’. Por enquanto, a empresa está restrita ao produto que lhe deu o nome — a clara de ovos — mas já está trabalhando na reengenharia de outros alimentos.