Aumente a eficiência produtiva da sua propriedade
Bela Magrela
07.04.22

O crescimento populacional deve impulsionar o aumento no consumo de carne para os próximos anos. Com uma demanda crescente da proteína animal, o incremento tecnológico nos sistemas produtivos se faz necessário para aumento de produtividade.

Sendo o Brasil um dos principais produtores e fornecedores de carne para o mundo, garantir melhores índices zootécnicos e econômicos é de grande relevância para que o país se mantenha competitivo, gerando mais oportunidades na produção de carne bovina.

O PEC – Programa de Eficiência de Caraça, fruto de uma parceria entre a Minerva Foods, Phibro Animal Health e Biogenesis Bagó, ciente da importância do investimento na evolução da pecuária nacional, promove a democratização de práticas para uma pecuária eficiente.

Por meio da disseminação do conhecimento, o programa conecta produtores às melhores práticas de produção e auxilia pecuaristas a otimizar os resultados de suas propriedades, de forma contínua e sustentável, reconhecendo e valorizando os produtores participantes enquanto fomenta e fortalece a pecuária nacional.

 

Quais são os principais fatores para uma produção pecuária eficiente?

Na busca por melhores resultados, a gestão eficiente da propriedade é fundamental.

Direcionar adequadamente os investimentos e tomar as melhores decisões possibilita redução significativa das perdas e custos da operação, otimizando o sistema como um todo.

Para tanto, o gestor da fazenda deve ter um mapeamento adequado do processo produtivo e dos objetivos que almeja atingir de modo a articular adequadamente as melhores estratégias para alavancar sua produção.

 

O aumento de produtividade no sistema se dá através da articulação de diversos fatores, dentre eles:

  • nutrição;
  • produção;
  • manejos;
  • sanidade;
  • genética.

Neste artigo, falamos um pouco mais sobre o impacto da genética na otimização do sistema de produção pecuária.

 

Investimentos em genética asseguram maior eficiência produtiva e competitividade no mercado

Dentre os fatores citados anteriormente, o uso de tecnologias genéticas tem sido uma estratégia amplamente empregada nos últimos anos.

Se bem implementado, o aproveitamento do potencial genético dos animais traz relevantes melhorias nos índices de produtividade da atividade pecuária.

O melhoramento genético tem o objetivo de proporcionar resultados melhores em produtividade e qualidade no produto, de forma eficaz e sustentável.

Ganhos de desempenho, encurtamento entre gerações, precocidade reprodutiva e maior resistência a doenças são alguns dos benefícios atrelados ao incremento dessa tecnologia.

 

A aplicação do melhoramento genético se baseia em duas principais estratégias:

  • Seleção genética:

para a seleção genética, o animal é identificado e selecionado para protocolos reprodutivos de acordo com a característica-alvo que se deseja atingir. Essa estratégia visa transmitir a característica mais bem expressada pelo animal para as próximas gerações.

  • Cruzamento industrial:

o cruzamento industrial consiste em combinar raças diferentes, buscando uma progênie mais eficiente quando comparada a seus progenitores. Essa estratégia tem o intuito de combinar características de raças distintas em um só animal.

Essas estratégias também podem ser aplicadas em conjunto com outras tecnologias que impulsionem ainda mais os resultados, como as técnicas de biotecnologias reprodutivas: a inseminação artificial, inseminação artificial em tempo fixo (IATF), transferência de embriões (TE), fecundação in vitro (FIV), além da utilização de marcadores genéticos.

 

Traçando a melhor estratégia para sua propriedade

O desenvolvimento da pecuária em toda a extensão do território brasileiro, somado à uma grande variedade de ecossistemas, reflete em diferentes sistemas produtivos.

Técnicas de criação intensiva, semi-intensiva e extensiva são empregadas para produção em diferentes regiões do país. Além disso, esses sistemas se diferem no que diz respeito às categorias animais desenvolvidas, com trabalhos em cria, recria e engorda, de forma segregada ou ciclo completo.

Ter clareza quanto aos objetivos da atividade e das técnicas que melhor se adequam ao sistema produtivo contribui para o estabelecimento dos critérios de seleção, os quais atendam às exigências de mercado e impactem positivamente nos resultados econômicos.

Para apoiar o produtor no desafio de produzir mais e com mais qualidade e na definição de estratégias e tecnologias que se adequem ao seu modelo de produção, as empresas parceiras do PEC alocam sua estrutura técnica e comercial em todos os estados participantes do programa.

São centenas de veterinários e zootecnistas a campo, mostrando aos produtores que, com orientação correta, a otimização dos resultados da propriedade é possível, independentemente do tamanho da produção ou da fazenda!

 

Como ter o acompanhamento do PEC na minha propriedade?

O primeiro passo é participar do programa, que já está com as inscrições abertas.

Se você pertence a alguma praça habilitada a participar da 4ª edição do PEC, inscreva-se agora mesmo!

  • Araguaína/TO
  • Janaúba/MG
  • José Bonifácio/SP
  • Mirassol D’Oeste/MT
  • Palmeiras de Goiás/GO

Após a inscrição, as propriedades serão avaliadas em seu estágio atual e o programa segue com a multiplicação de conhecimentos técnicos, acompanhando e orientando você nas tomadas de decisão.

Conheça as empresas parceiras:

Biogénesis Bagó

Philbro Animal Health