Quanto vale o seu boi?
admin
1/Jul/2020

Mercado de animais para reposição e relação de troca para o pecuarista

Animais de reposição são aqueles adquiridos para entrar no sistema de produção para um novo ciclo, seja ele de engorda, recria ou engorda e recria.

Ainda que cada sistema possua seus componentes específicos de despesas, a reposição é responsável pelo maior custo do sistema produtivo para os pecuaristas que não trabalham com cria e dependem da compra de animais para a continuidade ao negócio.

De modo geral, esse custo gira em torno de 65%, entretanto em casos não raros, pode chegar a 70% dos gastos totais e contando, ainda, com o agravante de não poder ser eliminado ou reduzido, visto que se trata da matéria-prima para a produção pecuária.

No momento de adquirir animais para a reposição, é necessário que o produtor esteja atento ao comportamento do mercado e sobre como está a relação de troca entre as categorias, que nada mais é que a associação entre preço de venda do boi gordo X o preço dos animais para a reposição.

A figura abaixo mostra como se comportou a relação de troca no último ano, tomando como referência o estado de São Paulo.

Figura 1: Quantidade de arrobas de boi gordo necessárias para aquisição de um bezerro de desmama (6@), em São Paulo, ao longo do último ano.

Em junho de 2019, eram necessárias 8,79 arrobas de boi gordo para a compra de um bezerro desmamado de seis arrobas.

Já em junho de 2020, a relação de troca está em 10,38 arrobas, ou seja, a relação de troca piorou em 15,3% prejudicando o poder de compra do recriador.

Historicamente, quando se observa um aumento do preço da arroba do boi gordo, a retenção de fêmeas também aumenta, pois o preço de venda dos bezerros e a recria se tornam mais atraentes.

Ao que tudo indica, 2020 deve ser um desses anos onde acontece a retenção de fêmeas, pois nesta fase do ciclo pecuário de preços, a retenção de matrizes para a produção de bezerros torna-se bastante interessante.

Isso significa, também, menos animais sendo abatidos, já que uma das categorias participará menos dos abates.

Esse movimento provavelmente refletirá no cenário geral de oferta de carne bovina neste ano e, consequentemente, nos preços, pois a retenção das matrizes deve influenciar na precificação do boi gordo.

Segundo levantamento da Scot Consultoria, na média de todos os estados monitorados, entre machos e fêmeas anelorados, desde o início do ano, a valorização dessas categorias de reposição foi de 21,1%. Quando comparado ao mesmo período de 2019, a alta acumulada é de 44,3%.

O maior investimento dos pecuaristas na cria para a produção de bezerros puxa a valorização dessas categorias.

Na figura abaixo, é apresentada a variação de preço do nelore de desmama (6@), desde o início de 2020.

Figura 2: Valores do preço do bezerro de desmama (6@), em São Paulo, desde janeiro de 2020

Expectativas para o mercado de bovinos para reposição em 2020

Ao que tudo indica, a oferta de animais para reposição deverá permanecer restrita e com preços firmes, embora o atual cenário demande atenção em função do coronavírus, cujo impacto atinge não só a demanda doméstica de carne bovina, mas a economia como um todo.

É importante ressaltar que a oferta de gado terminado não está abundante, com isso, a expectativa é de que o mercado do boi gordo mantenha um cenário de preços positivos.

Para a reposição no curto e médio prazo, devemos observar firmeza nas cotações e mercado aquecido, associado a baixa disponibilidade de animais para reposição, entretanto, maiores valorizações não estão descartadas.