Mitos e verdades da carne vermelha

Mitos e verdades da carne vermelha

26/12/2022

Compartilhar em:

Mitos e verdades da carne vermelha

A carne vermelha é rica em vitaminas e aminoácidos essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. No entanto, existem muitas dúvidas a respeito desse alimento, que fazem com que algumas pessoas não usufruam dessa fonte proteica da melhor maneira possível.

Para responder a alguns mitos e verdades, pedimos ajuda da nutricionista Erica Kowarick. Confira a seguir:

O fígado é o melhor alimento para quem tem deficiência de ferro. 

Parcialmente verdade. De maneira geral, os alimentos mais ricos em ferro são as carnes vermelhas. Mas, também é possível obter ferro por meio de folhosos verde-escuros e leguminosas, como feijão, lentilha e grão-de-bico.

Vale lembrar que os alimentos de origem vegetal devem ser consumidos com algum alimento fonte de vitamina C para melhorar a absorção do ferro.

Falta de vitamina pode ocasionar queda de cabelo. 

Verdade. A maior fonte de vitaminas e minerais que a gente pode consumir é via alimento. Então, inclua na sua alimentação bastante frutas, verduras, legumes e carnes.

Vale ter uma atenção especial com o fígado, que é um corte rico em vitamina A, ferro e vitaminas do complexo B, que são importantes para a saúde capilar. Uma porção de fígado já contém mais do que o nosso corpo precisa de vitamina A em um dia.

Carne mal passada faz mal.

Mentira. As carnes mal passadas só podem representar um “risco” para gestantes e pessoas com imunidade debilitada, que devem sempre preferir consumir a carne bem passada. Se você não está nesses grupos, o único cuidado é com a procedência dessa carne.

O consumo de carne vermelha faz mal para quem tem ácido úrico alto.

Depende. Com o ácido úrico alto é importante controlar o consumo de carne vermelha, mas é preciso identificar o motivo do ácido úrico estar alto. Existem vários fatores que levam ao aumento do ácido úrico, como o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, de refinados, como farinha e açúcar, por exemplo, então o principal é entender a origem do problema e tratá-la.

A proteína deve ser consumida em maior quantidade com o passar dos anos por causa da musculatura na terceira idade.

Mentira. A quantidade proteica que um idoso deve consumir é muito semelhante à quantidade de um adulto. 

Porém, existe a redução da ingestão de proteína com o passar da idade devido à dificuldade para mastigar ou para digerir, fazendo com que essa redução seja natural. De qualquer forma, o consumo deve ser mantido nos níveis próximos da fase adulta.

Os temperos tiram as propriedades da carne.

Mentira. Os temperos naturais só vão agregar propriedades boas ao seu alimento e na sua refeição. Orégano, alecrim, cúrcuma, todos esses temperos naturais são muito bem-vindos e devem ser utilizados. 

Só devemos evitar aqueles temperos ultraprocessados, cheios de ingredientes que não conhecemos.

A carne vermelha pode auxiliar no ganho de massa muscular.

Verdade. Precisamos de proteína para manter nossa massa muscular e para ganhar mais massa muscular. Portanto, a carne vermelha é essencial para esse processo de hipertrofia.

A carne vermelha prejudica o processo de emagrecimento.

Mentira. A carne vermelha pode sim estar incluída no processo de emagrecimento. O que vai determinar o sucesso desse processo é a quantidade de calorias, ou seja, deve-se comer menos calorias do que se gasta e sempre de maneira saudável.

Pessoas com colesterol alto não devem consumir carne vermelha.

Mentira. As pessoas com colesterol alto podem consumir carne vermelha, desde que dentro de um contexto saudável de dieta. Então, elas não devem basear a dieta em carne vermelha, mas a carne vermelha pode e deve fazer parte, sempre com equilíbrio.

Quer aprender receitas fáceis para incluir no seu cardápio do dia a dia? Confira nossas dicas e aproveite!