Page 40 - Minerva Foods | Relatório de Sustentabilidade 2016
P. 40

 Paraguai – Em linha com o aumento do Pro- duto Interno Bruto (PIB) no Paraguai em 2017, estimado em 4,3% pelo Banco Central daquele país, o mercado de carne bovina fechou o ano com resultados positivos. O consumo inter- no aumentou para 25,5kg por habitante, 3,6% maior em relação a 2016, de acordo com dados da Organização para a Cooperação e Desenvol- vimento Econômico (OCDE). Com 2,1 milhões de cabeças de gado abatidas no ano, o país su- perou em 6% o volume de 2016. Esse resulta- do foi impulsionado principalmente pelas ex- portações. O preço médio subiu 9%, atingindo US$ 165,8/100 kg.
As exportações cresceram a partir do segun- do semestre e terminaram o exercício em 286 mil toneladas, 3% superior a 2016, e receita de US$ 1,2 bilhão, avanço de 11% na mesma comparação. O Chile liderou as compras, com 37% do total embarcado, seguido pela Rússia e pelo Brasil, responsáveis por 21% e 9% do total exportado, respectivamente. O Paraguai tam- bém teve um ano marcado pelo acesso a novos mercados, reconhecimento sanitário da totali- dade de seu rebanho pelo Chile e aprovação do Departamento de Agricultura Norte-America- no (United States Department of Agriculture – USDA) para a importação de carne bovina proveniente do país.
O USDA estima que cerca de 241 mil tonela- das devam ser consumidas internamente em 2018, superando em cerca de 9 mil toneladas o
resultado de 2017. Nos últimos anos, segundo a organização, observa-se incremento na oferta de carne de marca, grande aceitação dos cortes embalados e fácil comercialização na capital e em outras grandes cidades, enquanto a deman- da por cortes mais caros tem aumentado em supermercados, restaurantes e açougues.
Uruguai – Os frigoríficos uruguaios abateram 2,3 milhões de cabeças de gado em 2017, volu- me 3% superior ao de 2016. O preço médio do gado no ano atingiu US$ 165,7/100 kg, pratica- mente estável na mesma comparação. Já o volu- me de exportações do Uruguai atingiu 313,2 mil toneladas e foi 4% superior ao do ano anterior. A receita das exportações totalizou US$ 1,6 bilhão em 2017, com mais de 50% dos embarques dire- cionados para China e Estados Unidos.
Argentina – Em 2017, o país vivenciou um pa- norama de melhoria dos principais indicadores da pecuária. Foram produzidas 2,8 milhões de toneladas de carne bovina, aproximadamente 8% superior à produção de 2016, com 90% di- recionada ao consumo doméstico. O volume de abates cresceu 8% em relação ao ano anterior e totalizou 12,8 milhões de cabeças, o que refletiu na recuperação da indústria naquele país. A mé- dia de preço do gado ficou praticamente estável, em US$ 192,4/100 kg. O crescimento do volume abatido, em contrapartida à estabilidade do pre- ço médio da matéria-prima, indica o início de maior disponibilidade de animais prontos para abate, fruto do processo de recomposição do re- banho argentino nos últimos anos.
 40




























































































   38   39   40   41   42