Como conservar a carne bovina

Como conservar a carne bovina

Compartilhe

Share

Comparta

Todo mundo gosta de economizar, seja tempo ou dinheiro. Por isso, é muito comum que ao irmos ao mercado, a carne comprada baste para semanas ou mesmo meses.

Mas, você sabe como conservar a carne? 

A carne bovina, assim como as demais carnes de origem animal, é um alimento rico em nutrientes e, devido a estas características, é um produto propício ao desenvolvimento de microrganismos, caso ela não seja conservada sob adequada refrigeração, assim como deve ser manipulada em condições adequadas de higiene. 

Para que a carne mantenha as características adequadas para consumo, é indispensável que se faça um correto armazenamento e manipulação, evitando alterações e contaminações. Desta forma, deve-se sempre obedecer às recomendações de temperatura de conservação indicadas nos rótulos do produto. 

Na hora de armazenar as carnes é preciso ter muita cautela, seja a carne resfriada ou a carne congelada, considerando que cada uma possui propriedades diferentes e, por este motivo, necessita ser armazenada de maneira correta de acordo com sua especificação. 

Se o produto não for consumido de imediato, deve-se armazenar em local com temperatura indicado no rótulo. 

  • Lembramos que é importante sempre conferir o prazo de validade na etiqueta presente no corte escolhido na hora da compra.

Resfriando a carne na geladeira

A carne resfriada embalada a vácuo deve ser conservada sob temperatura de refrigeração (2 a 7°C) e, uma vez aberta, ela deve, preferencialmente, ser consumida de uma única vez. 

Caso seja fracionada para consumo, deve ser mantida na geladeira e preparada e consumida brevemente (em até 72h).     

Para resfriar a carne, ao chegar em casa, coloque-a imediatamente na geladeira ou refrigerador que deve estar bem limpo. Também recomendamos colocar a carne em um recipiente fundo ou em cima de um prato, pois elas costumam gotejar um pouco de sangue, que pode acabar parando em cima de outros alimentos.

Também lembre-se de guardá-la em um pote fechado hermeticamente ou na embalagem original, não deixando-a exposta na geladeira.

Congelando a carne

As carnes congeladas devem ser mantidas no congelador (temperatura menores que -18°C) e consumidas de acordo com a data de validade disposta na embalagem. 

Quando congelada, a carne para ser preparada deverá passar por um período de descongelamento para o seu preparo e este descongelamento deve ser feito o mais lentamente possível, de maneira natural e sempre no interior do refrigerador, a uma temperatura entre 2 e 10oC (por, no mínimo, 10-12 horas), não devendo ser descongelada em temperatura ambiente ou por imersão em água, pois isto pode contribuir para o crescimento bacteriano, aumentando a quantidade de exsudato (suco da carne), bem como sua rancificação ou perda de nutrientes. 

Após o descongelamento, a carne deve preferencialmente ser preparada e consumida imediatamente e não deve ser novamente congelada e só poderá voltar ao freezer como prato pronto, nunca crua.

Além disso, nunca tempere a carne que você irá congelar, pois ocorrerá alteração no seu sabor já que os temperos como alho e cebola sofrem alterações nesse tempo, assim, tempere apenas quando for consumi-la.

Para congelar, você pode retirar a gordura em excesso e ossos se a carne estiver fresca e em nenhuma hipótese lave a carne com água antes de levá-la ao freezer. Além disso, a embalagem deve ser à prova d’água e conter o mínimo possível de ar, por isso, carnes já embaladas à vácuo são ideais para serem congeladas, como as carnes da nossa linha Dia a Dia ou linha Grill.

Caso você compre a carne fora da embalagem à vácuo, você pode comprar embalagens à vácuo ou usar uma sacola zip e sugar o ar com um canudinho. É fundamental retirar o máximo possível do ar da embalagem, pois dessa forma, a carne terá mais sabor, cor, frescor, textura e uma perda mínima de nutrientes, conforme já explicamos neste post sobre as vantagens da carne embalada à vácuo.

Para congelar a carne fresca, também recomendamos que ela seja cortada em pequenas porções, pois os pedaços maiores levam mais tempo para congelar, criando cristais de gelo no seu interior que ao descongelarem irão alterar um pouco o sabor da carne e levarão nutrientes embora. Além disso, congelando pedaços menores de carne, você evitará o desperdício, pois a carne só poderá ser congelada novamente se estiver assada.

Pode congelar carne assada?

Sim, você pode congelar carne assada! Se puder, fatie a carne em porções menores e congele o molho à parte. Bifes à milanesa, almôndegas e bifes à parmegiana também podem ser congelados prontos.

Quanto tempo a carne pode ficar congelada?

Em relação ao prazo de validade, carnes congeladas em pedaços têm prazo de validade de 8 meses, carne assada ou bifes crus têm prazo de validade de até 6 meses se congeladas, e carne moída in natura tem prazo de validade de até 3 meses.

Rápido congelamento, lento descongelamento

Quanto mais rápido a carne congelar, melhor, pois menos cristais de gelo se formarão no seu interior, então tenha um freezer ou congelador forte para isso. Já em relação ao descongelamento, o processo para pedaços maiores é justamente o contrário: para manter a maciez, sabor e suculência, o ideal é que o descongelamento seja lento e dentro da geladeira, de um dia para o outro. 

Nunca coloque a carne para descongelar fora da geladeira, pois isso irá favorecer a proliferação de bactérias e a perda de nutrientes. Após descongelar, a carne deverá ser consumida em até 24h e somente ser congelada novamente após estar assada.

Bifes e carne moída: direto do freezer para a panela?

Você pode levar bifes e carne moída congelada direto para a panela. Aliás, um estudo da America’s Test Kitchen mostrou que o bife fica mais suculento dessa maneira – veja o vídeo em inglês no Youtube. 

Isso acontece porque os bifes congelados perdem menos água e a sua parte interior demoram muito mais tempo para passar do ponto, permitindo que a parte externa fique dourada e a carne abaixo da superfície mantenha a sua suculência.

Entretanto, há duas precauções. A primeira é óbvia: a carne não estará temperada, então lembre-se de fazê-lo enquanto cozinha ou após finalizá-la.

A segunda precaução é fundamental para garantir a sua segurança: caso a carne esteja com uma camada de gelo na superfície, evite levar diretamente ao óleo quente, pois esse gelo irá derreter rapidamente e ao entrar em contato com o óleo, irá produzir chamas altas e perigosas. Portanto, para levar os seus bifes congelados à panela com segurança, primeiro congele eles em uma superfície plana com papel manteiga sem cobri-los, o que irá selar a carne e evitará a formação das camadas de gelo quando você for embalar a carne.

Você tem mais alguma dica para conservar a carne? Compartilhe conosco comentando!

Comentários